domingo, 3 de maio de 2015

De você
não sei se sinto
fome ou sufoco.

amar-elo

A luz vermelha foi
se desbotando até virar
o laranja
do pôr do sol
que nunca vi.
Sob nossas pernas; ainda
tão bambas.