quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Aracnídeos


treze de outubro de dois mil e doze



Fale então da tarântula. 
Da viúva negra e dos outros aracnídeos que conhece, que diz conhecer. 
Diga suas farsas verdadeiras quando sei que seu conhecimento se limita a um quadro estreito. 
Sua atenção se limita aos balões de palavras abreviadas, sem nenhuma concordância. 
Acrescente também que o veneno delas expande sua mente. 
Um mundo novo se abre para você mergulhar sem prender a respiração. 
Minta; você quase nos convence.

Dependa do veneno alheio para ser quem é.
Limite-se ao corte da cabelo da moda daqueles que não seguem a moda.
Limite-se às linhas tortas da sua camiseta hit underground.
Envenando seu corpo com a maçã que a serpente ofereceu.
E queimando a Bíblia com fidelidade; porque todo poeta é ateu.
Achando que criticar os vícios é um diferencial.
Minta; você quase se convence.