sexta-feira, 23 de março de 2012

Punhal

Não deixe morrer em mim o que é seu.

Faça-me depender de você.

Deixe-me sem fôlego, sem escolha.

Entregarei o punhal a você.

Faça o estrago.

Tome de mim o que é seu.

E acho que sempre será.