quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Ciúmes


A insegurança toma conta do meu corpo. Meus pés estão gelados, enquanto minhas mãos tremem descontroladamente.
É o medo. Medo de perder algo que nunca tive? Pode ser, mas ele está aqui. Em todo lugar. Todo cantinho do meu pequeno quarto.
Olho ao meu redor. Parece que alguém me observa, mas estou sozinha.
Sozinha. Sinto um peso no peito e volto a pensar no meu medo. Perder você. Eu não o tenho, é certo. Ambos livres, mas de certa forma, estou presa a você. Acorrentada.
Mas além de derreter meu coração de gelo você me engaiolou? Dou um suspiro impaciente e balanço a cabeça, desaprovando a ideia. Por mais verdadeira que seja... Quero negar a minha loucura.
Não posso deixar de me perguntar se não há alguém ao seu lado neste exato momento.
Um arrepio me sobe. Talvez a janela esteja aberta, penso. Mas não está. O arrepio, junto com a leve pancada no estômago têm um nome. Ciúmes.
Ciúmes? Não é nada meu...
Mas eu sinto. E muito.
Fecho os olhos com força. Preciso me concentrar em algo. Em você. Não! Tenho que tirar você da cabeça.
Espero que não seja amor. Tomara que não seja amor.
Vou sonhar novamente com você. Eu sou mesmo um caso perdido.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

The Gunner's Dream


O saxofone berra nos meus fones de ouvido. Eu continuo com um nó na garganta.
Mas eu simplesmente não consigo berrar. Eu quero pensar que amanhã não tem aula, quero ficar feliz por isso. Mas o nó está aqui na garganta.
Eu simplesmente queria estar com uma única pessoa esses dias todos.
E a voz de Roger Waters continua cantando...o